Mulheres e o casamento!

E de repente, todas chegamos numa fase da vida onde o casamento é obrigatório, é pauta de todas as discussões, como se fosse um rito de passagem que todas as mulheres (comprometidas ou não) devem passar, o assunto surge quando você menos espera, seja no happy hour com as amigas, durante o brunch com o pessoal do trabalho, ou inevitavelmente pela sua mãe e sua irmã no café da tarde. Quando se tem um namorado, a pressão só aumenta, eu namoro a quase 6 anos, com o mesmo homem, que antes era um menino, e francamente, ainda é.

“- Eu roubei o coração dela.  – Então, eu estou roubando o sobrenome dele.”

Acontece que para os homens. a pressão é completamente oposta, é sobre quando se vai comprar o carro do ano, ou quando se tornará sócio daquela empresa. ou até mesmo quando vai fazer aquela viagem ao redor do mundo, num navio com orquestra sinfônica? Acontece que eu cresci sendo uma menina querendo comprar o carro do ano, me tornar sócia da empresa, e fazer aquela viagem ao redor do mundo de navio com direito a orquestra sinfônica, ok, dispenso a orquestra, e o navio porque tenho complexo de Titanic (assisti muitas vezes pra entrar num navio sem lembrar), também trocaria o carro do ano por um cartão de crédito sem limites, mas vocês entendem onde eu quero chegar, certo?  Eu sempre fui esse tipo, esse tipo de que primeiro vem os meus sonhos, o meu sucesso e aí depois de tudo isso no dia seguinte quando eu já for suficientemente tudo que eu queria ser, ai sim eu caso!  Talvez eu tenha sido esse tipo pelas minhas amigas de infância terem muito mais em mente do que brincar de casinha.

 

Só que também acontece que durante 6 anos, com a mesma pessoa, vivendo coisas e sentindo coisas que você nunca sentiu, boas ou ruins, não é fácil se manter fiel a você mesmaessa deveria ser a exigência que o casamento demanda, e hoje me encontrei olhando pro espelho pensando em tudo o que havia acontecido na minha vida até agora, o clichê da montanha russa de sentimentos parece certo o suficiente, não sou a mesma menina, decidida, embora eu nunca tenha sido decidida realmente, antes entre casar e comprar um sapato, eu não consideraria essa concessão.

 c9c481125733576fd0262bf996df7794_large

Durante seis anos muitas águas rolam, e muito do que acontece, te cobra sobre quem você era e o que você se tornou, seis anos me roubaram a minha identidade? Por que agora que o assunto vem cada vez mais a tona, nada me parece tão importante como “o casamento”, e tem uma parte de mim, ainda remanescente, que grita desesperadamente, que essa não sou eu. Eu não sou contra o casamento, pelo contrário, sou romântica daquelas de chorar com as musicas do Rei , e ficar horas pesquisando sites de casamento só pra ver os vídeos dos votos me debulhando em lagrimas, sabe? É que pra mim forçar uma situação, por um protocolo, acaba com toda magia do momento, do nosso momento Cinderela de toda mulher. Só ser casada, sem ser mais nada, sem ser você, é uma traição com a pessoa mais importante de toda relação: Você mesma. Que eu não deixe o véu esconder quem eu sou de verdade.

Bruna Albrecht.

Vamos de B?? #comprometidas

Anúncios

Sobre vamosdeb

Bruna Albrecht, 20 anos e apaixonada por moda, tendências, maquiagem e tudo que se move.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: